Duas formações diferentes, um objetivo comum: traduzir em peças o entusiasmo de exercer o ofício de criar jóias.


Rachel Sabbagh, carioca que passou a infância em Minas,    cresceu rodeada pelo  mundo das pedras, negócio em que sua  família foi pioneira, descobrindo e  comercializando as maravilhas  da natureza encontradas nos arredores. Tudo  contribuiu para que  Rachel se lançasse no mundo da joalheria iniciando seus  estudos  no GIA-Gemological Institute of América, na Califórnia onde se  graduou  em design e jewelry manufactoring arts. Retornando ao  Brasil, passou por    empresas de grande porte como a H.Stern e Antonio Bernardo, implantando um  método criterioso e original no desenvolvimento das peças, modernizando  processos e profissionalizando a mão-de-obra ao longo de seus 30 anos de carreira.





Isabela Drummond é mineira, mas desde a infância mora no Rio. A percepção do design como forma de expressão exerceu uma forte influência desde cedo na decisão profissional. Inicia sua formação na ESDI-Escola Superior de Desenho Industrial, que foi a primeira escola de design do Brasil, herança da Bauhaus alemã. A formação da ESDI, seguindo a tradição européia, incentivava o experimentalismo e uma vivência de oficina. Já em busca de uma definição mais específica de seu rumo profissional, dá continuidade em sua formação na BJO – École de Orfevrérie e Bijouterie em Paris, sua introdução no mundo da joalheria.Um ano mais tarde volta ao Brasil e ingressa na vida profissional em 89 com Antonio Bernardo, cujo trabalho já nutria admiração. Como sua assistente foram anos férteis em inspiração e transpiração, participando da criação da jóia assim como do acompanhamento de todos os projetos de ordem conceitual e estética.Foi lá que Rachel e Isabela se conheceram e sentiram uma afinação crescente na sua parceria.


A ODARA nasceu de uma busca por um novo desafio para essas artistas, mais autoral e com liberdade de expressarem pela sua jóia toda a experiência adquirida ao longo de suas carreiras.